11CFT

Inoculantes

Como actua?

Na sua composição tem, para além do Lactobacillus casei, uma nova estirpe do Lactobacillus Buchneri capaz de produzir enzimas (ferulates e acetil esterases) que quebram as ligações entre a lenhina e a celulose e hemicelulose, à medida que se replicam na silagem. Isto permite uma digestão mais completa da fibra quando as bactérias ruminais degradam a silagem.

 

Utilização

Para utilização em silagem de milho, após um período mínimo de fermentação de 60 dias, de forma a permitir que as bactérias produzam as enzimas e outros produtos finais da fermentação potenciando a digestibilidade da fibra e estabilidade aeróbica.

 

Vantagens da utilização

• Estabilidade aeróbica superior a 24horas face a silagem

   não inoculada.

• Diminuição das perdas de M.S. pelo perfil fermentativo formado.

• Aumento da digestibilidade da fibra entre 2-7%.

• Aumento da ingestão entre 1,5 e 3,6 kg/vaca/dia.

• Aumento da digestibilidade de 4% significa aproximadamente mais 15 litros de leite/tonelada de silagem, e em média 975 litros de leite/ha.

 

O aumento da densidade energética da silagem possibilita a diminuição da quantidade de farinha de milho na dieta, assim como a quantidade de farinha de soja, devido ao aumento da produção de proteína microbiana pela silagem de milho.